Camara
Posto Smile 550×100
Início Cidades Sorriso Sorriso: Semec fará busca ativa de crianças que estão fora da escola

Sorriso: Semec fará busca ativa de crianças que estão fora da escola

0

Atendendo a uma solicitação da Promotoria Pública de Sorriso, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec) deu início a uma busca ativa de crianças de 0 a 5 anos de idade que não estão frequentando a escola.

O Plano Nacional de Educação (PNE) prevê a universalização da Educação Básica e determina que a partir de 2016, toda e qualquer criança acima de 4 anos deve estar matriculada na escola. Preconiza ainda que até 2024, no mínimo 50% das crianças 0 a 03 anos e 11 meses, residentes no Município deverão estar matriculadas na educação infantil, na rede pública ou privada.

De acordo com a secretária municipal de Educação e Cultura, Lúcia Drechsler, Sorriso alcança hoje 47% desse público e o objetivo é ultrapassar a porcentagem exigida pela legislação. “Nosso intuito é superar essa meta. Atualmente todas as crianças a partir de 4 anos tem vaga garantida na rede municipal de ensino, porém precisamos saber de fato quantas crianças na faixa etária de 0 a 3 anos e 11 meses de idade não estão matriculadas. A inclusão dessas crianças na escola significa a garantia de um direito básico”, diz.

Segundo a gestora, por meio da busca, o município terá dados concretos que possibilitarão um planejamento, a médio e longo prazo, das regiões com maior demanda para construção de novos Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis). “A partir desse levantamento, conseguiremos nos planejar para construir novas unidades em locais que atendam o maior número de crianças, para que os pais consigam levar seus filhos à escola sem necessitar de transporte escolar”, explica.

O levantamento está sendo feito por meio do link https://forms.gle/YMSb7ajFSwPKpe9M7, criado pelo Departamento de Planejamento e Dados Educacionais da Semec, em parceria com a Promotoria Pública de Sorriso, onde os pais respondem um questionário direcionado. Por meio dele será possível saber se a criança está ou não inscrita na Central de Vagas e qual a posição na fila de espera; apurar se os pais trabalham ou não e com quem as crianças ficam se não estão frequentando a escola; além de possibilitar um levantamento sócio econômico, a partir da renda mensal familiar e da informação sobre o cadastro no programa Bolsa Família. O questionário atenderá ainda a educação inclusiva, por meio do levantamento de crianças com necessidades especiais.

“Os dados ficarão registrados nessa plataforma, que auxiliará o trabalho de gestão, garantindo não só a matrícula de crianças na escola, mas também a sua permanência. Será um material de busca muito importante, que permitirá além do levantamento de demandas, a tomada de decisões para a criação de políticas públicas educacionais que atenderão às necessidades da população infantil desta faixa etária” explica o professor Jairo Brizola.

A busca visa também garantir a permanência de estudantes na escola

A suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia da Covid-19 fez crescer a preocupação com a evasão escolar. Apesar do esforço das escolas, há crianças que não estão participando das atividades remotas, aumentando o risco de abandono escolar. Por meio dessa ferramenta, a Semec fará o levantamento do número de crianças que estejam fora da escola ou em risco de evasão. “Sabemos que muitos alunos não estão fazendo aulas online nem retirando as atividades remotas na escola, o que caracteriza abandono escolar. Há também aqueles que não estão frequentando a escola por opção ou porque os pais ou responsáveis não realizaram a matrícula. Precisamos apurar esses números e resgatar esses alunos”, destaca o coordenador de projetos, Jozuel Santana.

A ferramenta pode ser acessada em qualquer dispositivo, como computadores e celulares. O link será enviado aos diretores das unidades escolares para que encaminhem aos pais por meio dos grupos de whatssap. “Precisamos disseminar essa informação para que chegue às famílias. Solicitaremos o apoio dos presidentes de bairro para nos ajudarem também na divulgação. Pedimos ainda que quem conhecer alguma família que tenha filhos fora da escola, que repassem a informação”, solicita.

Quem não tem acesso à internet pode procurar a unidade escolar mais próxima para ter acesso ao link e responder o questionário, ou então procurar a Central de Vagas ou a secretaria municipal de Educação e Cultura.

Texto: Fabiola Ost