Início Cidades Sorriso Sorriso: Prefeitura intensifica gestão junto à Energisa para melhorar infraestrutura elétrica no...

Sorriso: Prefeitura intensifica gestão junto à Energisa para melhorar infraestrutura elétrica no Município

0

Trabalho é intenso para ofertar novos pontos de iluminação pública e mais qualidade no fornecimento

Muito mais que embelezar a paisagem urbana, ruas iluminadas representam mais segurança, tranquilidade, bem-estar e, claro, segurança. Para garantir que todas as ruas, avenidas e travessas estejam com LED brilhando no poste à noite, a Prefeitura segue com o trabalho intenso para garantir que pontos que ainda não contam com iluminação pública possam desfrutar desta infraestrutura.

Para tanto, é necessário planejar, projetar, executar e seguir todo o protocolo definido pela concessionária de energia elétrica de Mato Grosso, a Energisa. Em muitos casos, além da estrutura de postes, luminárias, cabos e todos os demais insumos necessários para garantir “luz na escuridão”, é preciso acionar a concessionária para que instale redes de distribuição em alguns pontos, acrescentando novos pontos luminosos aos mais de 23 mil que garantem a iluminação pública em Sorriso.

Em muitos casos, onde não existir rede de distribuição, é preciso acionar a concessionária para efetue o “rebaixamento”, ou seja, disponibilize a energia a ser utilizada dentro da conformidade para iluminação pública, em baixa tensão, e não em média tensão.  

Todo este trabalho é feito de maneira integrada entre as equipes técnicas da Secretaria da Cidade (Semcid) e da Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp). Na lista de pontos que necessitam deste rebaixamento, podem ser citadas as ruas Taquari e Rio Branco, no Bairro Nova Aliança. Todo o trâmite junto à concessionária já foi concluído, e, a partir do momento que a Energisa efetuar o rebaixamento, cada um dos 11 superpostes instalados na Taquari, por exemplo, poderão exibir, com orgulho, suas quatro pétalas com luminária de LED de 90 watts.

“Renovar nosso parque de iluminação pública é credenciar nossa cidade a seguir crescendo como nossa população merece, com mais segurança, muito mais qualidade de vida e bem-estar”, destaca o prefeito Ari Lafin, reforçando que, nos próximos dias, deve se reunir com a diretoria da concessionária para alinhar outras demandas do Município.

Assim como a Taquari, outros pontos da cidade também estão no radar para se tornarem mais claros, como a Rua São José, no Bairro Industrial; a Rua Mediterrâneo, no Europark; a Avenida Iguaçu, que foi pavimentada recentemente;  o prolongamento da Avenida Mário Raiter (a Perimetral do CTG);  e a Alfredo Gomes, que está sendo pavimentada, e se credenciará como novo acesso à BR-163, via Jardim dos Ipês.

No caso da Alfredo Gomes, por exemplo, o trâmite é um tanto mais complexo. No local, para que a obra de asfaltamento possa prosseguir, há a necessidade de serem deslocados 15 postes. Além destas estruturas, que precisam ser reorganizadas, a concessionária deve instalar outros 25. A intervenção demandará um investimento superior a R$ 220 mil ao Município. No entanto, o prazo para conclusão do trabalho por parte da concessionária, que é de quase um ano, é que está acendo a luz de emergência da Administração Municipal.

“Vamos dialogar, mostrar a necessidade deste acesso pavimentando e iluminado, e junto à concessionária, pretendemos renegociar este prazo”, pondera o prefeito, que pede à população que contribua neste processo de “mais luz para mais segurança”. Caso alguém verifique pontos que estejam com luminárias queimadas, ou pontos que ainda não contam com iluminação pública, a orientação é entrar em contato via 150 ou pelo contato de whatsApp (66) 9690-1823.

Mais demanda, mais infraestrutura

Mais que iluminação pública, a gestão junto à concessionária também é feita para garantir o abastecimento de energia elétrica com qualidade e segurança para novos prédios públicos. A tal da “demanda” é um assunto sério quando se fala em energia elétrica. É que a instalação de um novo prédio, que vai aumentar o consumo de energia em determinado alimentador (as redes de distribuição) impacta em todo o planejamento da concessionária.

Uma nova escola representa, por exemplo, um volume considerável de aparelhos de ar condicionado, lâmpadas, freezer, geladeira, computadores, impressoras e toda uma série de equipamentos que “ligados na tomada” exigem mais trabalho da rede de energia elétrica.

Em muitos casos, é necessária a instalação de postos de transformação, equipamentos que transformam a voltagem, de média para baixa tensão, garantindo assim mais segurança e qualidade na energia entregue.

Dados da Semcid mostram que, atualmente, estão sendo gestados junto à concessionária mais de uma dezena de processos para instalação destes equipamentos. Na lista, postos de transformação para o parque que está sendo construído no Vila Bela, no Parque Ecológico Claudino Francio, no Centro de Eventos Ari José Riedi, no Abatedouro Municipal de Aves; e em unidades escolares e esportivas.

“Temos todas estas pendências catalogadas e vamos analisar uma a uma junto à Energisa, sempre com o foco de seguir em um processo de cooperação em que a grande beneficiada seja nossa população”, reitera o prefeito.

DA ASSESSORIA