Início Cidades Sorriso Sorriso: Polícia Civil investiga nova denúncia de abuso contra homem que confessou...

Sorriso: Polícia Civil investiga nova denúncia de abuso contra homem que confessou morte de criança

0

A Polícia Civil de Sorriso recebeu na sexta-feira (11.09) a denúncia de uma mulher que procurou a delegacia e declarou ter sofrido abuso sexual quando era criança pelo mesmo homem que confessou o estupro e morte da garota Sara Vitória Fogaça Paim. A vítima, que atualmente tem 19 anos, informou à Polícia Civil que sofreu abuso pelo suspeito quando tinha nove anos de idade. Os policiais colheram as declarações da vítima e o suspeito passa a ser investigado por esse novo crime.

O homem que hoje tem 58 anos teve a prisão temporária convertida em prisão preventiva após decisão da juíza da 1ª Vara Criminal de Sorriso, Emanuelle Chiaradia Navarro, que acatou representação encaminhada pelo delegado André Eduardo Ribeiro.

Na sexta-feira, a Polícia Civil concluiu as buscas no terreno onde o suspeito apontou que teria enterrado o corpo de Sara Vitória. Foram feitas varreduras durante dois dias, com máquinas escavadeiras, em toda a área do lote. “O local foi varrido 100% e corpo não está no local. Não é que não encontramos o corpo da criança, não existe nada no local. As investigações continuam, vamos fazer diligências e ouvir outras pessoas, se necessário e continuamos investigando”, informou o delegado André Ribeiro.

O delegado voltou a ouvir, ainda na sexta-feira, o investigado que, em interrogatório no início da semana, confessou o abuso sexual e depois o homicídio e ocultação do cadáver da criança. O homem, que chegou a passar mal na prisão e recebeu atendimento médico, declarou aos policiais que não se recorda de onde exatamente teria enterrado à época o corpo de Sara, pois, segundo ele, já teria passado dez anos do crime e muita coisa mudou.

O delegado reforça que as investigações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa continuam em busca dos restos mortais da menina. “As investigações não encerraram, é uma prioridade da nossa divisão. No terreno onde o preso indicou dois pontos, foi feita uma varredura completa e nada foi localizado. Vamos continuar as investigações e em busca também para saber se há novas vítimas do investigado e, principalmente, pelos restos mortais da criança”, reforçou o delegado.

Fonte: Governo do Estado