Posto Smile 550×100
PREFEITURA  DE  SORRISO
Início Geral Sorriso: Para evitar demissões em massa, novo decreto flexibiliza abertura de empresas...

Sorriso: Para evitar demissões em massa, novo decreto flexibiliza abertura de empresas no período de pandemia

0

O desafio de manter a economia ativa em todos os seus setores, mantendo os devidos cuidados para frear a disseminação do novo coronavírus, o Sars-CoV-2, que provoca a Covid-19, tem sido uma demanda constante para os gestores das esferas federal, estadual e municipal neste período de pandemia. Um trabalho construído de maneira coletiva entre a Administração Municipal, a Câmara de Vereadores, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação Comercial e Empresarial de Sorriso (ACES) e o Ministério Público resultou no decreto 341, divulgado ontem (16).

O documento libera as atividades comerciais de panificadoras, sorveterias, lanchonetes, pizzarias, conveniências, espetinhos, e similares, com consumo no local, restrito por documentos anteriores. O novo decreto também autoriza o funcionamento, com venda e consumo de bebida alcoólica, de bares e restaurantes, lembrando que segue em vigor o toque de recolher no município, ou seja, todas as atividades devem se encerrar até às 22 horas, visto que esta restrição se estende até às 5 horas do dia seguinte. As canchas de bocha, bem como os bilhares, também foram liberadas, da mesma forma que outras atividades ligadas à prática esportiva já haviam sido permitidas anteriormente. Vale ressaltar que é preciso usar máscara facial e manter o distanciamento necessário para inibir possíveis contaminações.

“Precisamos evitar as demissões em massa e olhar estes comerciantes da mesma maneira que olhamos os demais do município, visto que, independentemente do produto que é vendido, como no caso das bebidas alcoólicas, por exemplo, são empresários que precisam manter seus empreendimentos abertos, honrar seus compromissos junto a seus fornecedores e funcionários e garantir a sua própria sobrevivência”, contextualizou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Sorriso, Claudio Drusina, lembrando que devem ser rigorosamente cumpridas todas as regras de biossegurança, como espaçamento entre clientes e disponibilidade de álcool 70%, por exemplo.

Se, de um lado, a Prefeitura articula formas de, junto a outros Poderes, manter a economia ativa, com restrições de acordo com o plano de contingência de cada setor, por outro, investe na oferta de atendimento às vítimas do novo coronavírus. Drusina lembra que o Hospital de Campanha (HC) passou, esta semana, a ficar disponível nas 24 horas do dia e o Município recebeu, do Governo Federal, 10 respiradores, essenciais para o tratamento de pacientes com o quadro agravado da doença, além de cápsulas Vanessa, que também demonstraram eficiência no enfrentamento à pandemia, com destaque para a proteção dos profissionais que lidam com pacientes infectados. O secretário cita ainda a oferta de medicamentos que, mesmo sem pesquisas mais amplas que comprovem sua eficácia, podem ser receitados pelos médicos para mitigar sintomas da doença e promover uma melhora mais rápida dos contaminados.

“É um momento difícil, em que não temos soluções 100% boas, pois devemos lidar com uma pandemia que, segundo alguns estudos, pode ficar ainda muito tempo entre nós, então, até que saia uma vacina, precisamos buscar este equilíbrio, contar com a colaboração de todas as pessoas, para que, ao irem para o trabalho, frequentarem o comércio, enfim, nas atividades do seu dia-a-dia, que adotem todas as medidas de segurança, que usem a máscara da forma correta, lavem as mãos, evitem o contato físico, pois estamos trabalhando com afinco para garantir a saúde e também o sustento de todos os sorrisenses”, reforça o gestor.

O decreto 341, que altera o decreto 338 e tem validade até 28 de julho, mantém suspensas atividades de lazer ou eventos que causem aglomeração, tanto em espaços públicos quanto em âmbito domiciliar. “De forma articulada com as demais secretarias do Município, bem como forças policiais, está sendo feita a fiscalização de aglomerações e também de empresas que possam estar descumprindo as regras previstas nos planos de contingência, por isso, reforço o pedido para que as pessoas entrem em contato pelo telefone 150 e denunciem qualquer situação assim”, reitera o gestor.

 DECRETO 341 – CORONAVÍRUS XI – ASSINADO.PDF

 

DA ASSESSORIA