PREFEITURA  DE  SORRISO
Posto Smile 550×100
Início Editorias Educação Sorriso: Frota própria de ônibus escolares passa por vistoria do PNATE

Sorriso: Frota própria de ônibus escolares passa por vistoria do PNATE

0

A frota própria de ônibus escolares do município de Sorriso, formada por 40 veículos, passou por avaliação dos integrantes da Comissão do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE), ontem (29). A informação é da secretária de Educação e Cultura, Lúcia Drechsler. Segundo Lúcia, a avaliação foi positiva.

Conforme o responsável pela frota, Gerson Cândido Ribeiro, foram analisados todos os itens de segurança como sinalização, cintos de segurança, placas, documentos, tacógrafos, estado de conservação dos pneus, lacres, etc. Gerson pontua que mesmo com a paralisação das aulas presenciais em março, a equipe continuou realizando a manutenção dos veículos regularmente, e, nenhum ônibus apresentou problema na avaliação realizada pela Comissão.

A responsável pela Semec, Lúcia Drechsler, lembra que a Comissão é formada por professores, pais, Guarda de Trânsito e representantes da sociedade civil organizada. A vistoria é realizada a cada seis meses em todos os veículos responsáveis pelo transporte escolar. “Contamos hoje com 40 veículos próprios e 45 motoristas”, pontua. Lucia destaca que além disso, há empresas terceirizadas que também prestam o serviço de transporte escolar ao município. “As terceirizadas são diretamente responsáveis pela manutenção dos veículos. Assim que as aulas presenciais forem retomadas, eles também serão vistoriados”, explica.

O que é o PNATE

O Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) consiste na transferência automática de recursos financeiros para custear despesas com manutenção, seguros, licenciamento, impostos e taxas, pneus, câmaras, serviços de mecânica em freio, suspensão, câmbio, motor, elétrica e funilaria, recuperação de assentos, combustível e lubrificantes do veículo ou, no que couber, da embarcação utilizada para o transporte de alunos da educação básica pública residentes em área rural. Serve, também, para o pagamento de serviços contratados junto a terceiros para o transporte escolar.

Fonte: Assessoria