Início Cidades Sorriso Sorriso: Abatedouro Municipal já abateu mais de 150 toneladas de frango

Sorriso: Abatedouro Municipal já abateu mais de 150 toneladas de frango

0

Carne de qualidade é inserida diariamente no mercado local

“Fogão de lenha, uma rede na varanda”… um franguinho caipira na panela de barro e a música de Chitãozinho e Xororó. Cenário perfeito, não? E de dar água na boca, não é mesmo?!  Agora, você já pensou no processo como um todo para ter essa delícia na sua mesa? (Acompanhado pela moda de viola ou não!) Então, tudo começa nos sítios dos nossos produtores rurais. E por aqui, a preocupação se faz presente desde a criação, passando pelo abate até a entrega no mercado local. Tudo objetivando ofertar ao mercado consumidor um produto final com qualidade.

Para isso, os produtores sorrisenses cadastrados junto à Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente já investem em um modelo de produção integrando a cultura do frango em aviários com espaços abertos.

Segundo o secretário-adjunto da SAMA, Márcio Kuhn, “hoje temos três linhas de produção final disponível ao consumidor: o frango de 70 a 120 dias criado a pasto, sem o uso de promotores de crescimento na ração; também sem o uso de medicação preventiva, apenas curativa, que é classificado como frango caipira; a galinha de postura que após fechar o ciclo é classificada como galinha congelada e o frango que não se enquadra em nenhum desses rótulos, classificado como frango de fazenda”, explica Kuhn. “Tudo isso requer muito trabalho, empenho por parte dos agricultores e da equipe técnica”, completa.

Márcio lembra ainda que a assistência disponível desde o início da cadeia produtiva, continua no momento do abate. Desde maio de 2020 os produtores contam com um local apropriado para o abate e conservação dos produtos. Trata-se do Abatedouro Municipal de Aves.

Desde o início das atividades, já foram abatidos no espaço mais de 60 mil aves, o que equivale a mais de 150 toneladas de carne. Hoje, são abatidos cerca de 200 frangos/dia. Contudo o local tem capacidade para abater de 300 a 400 frangos/dia. Toda a produção está sendo comercializada pelos produtores nas feiras livres municipais, supermercados e também direto com o cliente.

Todo o processo de abate é supervisionado pelo Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e realizado dentro dos parâmetros exigidos pelos órgãos de vigilância sanitária ”, pontua o veterinário responsável pelo Abatedouro Municipal de Aves, Willians Ranulf Azevedo da Costa. “O acompanhamento é realizado por equipe técnica especializada, coordenado por três veterinários que acompanham o abate em tempo integral”, ressalta.  Todo o serviço realizado no Abatedouro é ofertado gratuitamente aos produtores. “Produtores que queiram integrar o projeto e ofertar aos seus clientes um produto com qualidade cada vez maior, é só nos procurar”, frisa o veterinário.

O secretário-adjunto, Márcio Kuhn, salienta que além da assistência técnica na propriedade e o acompanhamento no Abatedouro, os agricultores cadastrados na SAMA recebem apoio para a construção de aviários. “Somente em 2020 subsidiamos a construção de 60 aviários”, frisa. De acordo com o secretário, o programa conta com 140 produtores cadastrados; desses, 20 famílias já estão comercializando no mercado o produto final.

Márcio destaca que o Abatedouro também conta com o selo do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (SUSAF). Para isso, após a desão ao SIM, o Município solicitou o credenciamento do Abatedouro de Aves junto à Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SEAF) que credenciou ao Sistema. “Integrar o SUSAF é um passo além. Isso possibilita que o Abatedouro Municipal possa atender a demanda e também ofertar os produtos processados tanto para o comércio local quanto regional”, salienta o gestor.

O Abatedouro

O Abatedouro também integra o Programa de Incentivo à Avicultura desenvolvido pela Prefeitura por meio da SAMA. A estrutura está localizada às margens do BR-163, no local que abrigava a antiga farinheira e que foi reformado e ampliado. O gestor lembra ainda que a Administração Municipal continua cadastrando novos produtores rurais no programa. Os interessados devem procurar a Sama, na Rua Cândido Rondon, em frente à Praça Antenor Balbinot, das 7 às 13 horas ou entrar em contato pelo telefone 3545-4729.

DA ASSESSORIA