Posto Smile 550×100
Camara
Início Cidades Sorriso Secretário busca apoio na Capital do Estado para garantir medicamentos usados na...

Secretário busca apoio na Capital do Estado para garantir medicamentos usados na intubação de pacientes

0

A preocupação em ter à mão a medicação necessária para atender pacientes acometidos pela Covid-19 e que necessitam de ventilação mecânica, levou o secretário de Saúde e Saneamento, Luís Fábio Marchioro a buscar apoio junto à Secretaria de Estado de Saúde. Marchioro destaca que hoje a Unidade de Pronto Atendimento Sara Akemi Ichicava conta com cinco leitos de terapia intensiva, que desde a abertura, em 09 de abril, estão lotados.

“Nesse momento, nós ainda temos medicamentos que agem como bloqueadores neuromusculares, conhecidos como o “kit intubação”, mas são poucos e estamos preocupados, pois necessitamos ter esse medicamento à mão no caso da necessidade de intubação; por isso buscamos o apoio do Estado”, explica. “Nós temos dinheiro em caixa, já fechamos contrato com os fornecedores. Contudo, eles não estão nos fornecendo a medicação de acordo com o ajustado no momento do contrato que reflete a necessidade do Município”, relata.

O gestor da Secretaria pontua que levou a preocupação ao prefeito Ari Lafin que solicitou que ele buscasse auxílio do Estado. “Diante da preocupação do prefeito que é comum a todos nós da saúde, vim à Cuiabá. Conversei com a equipe da Secretaria de Estado e também por telefone com o Gilberto Figueiredo que nesse momento, por questão de saúde, está em home office. O secretário de Estado se comprometeu em nos auxiliar”, diz.

Marchioro acrescenta ainda que o Município não está medindo esforços no enfrentamento à pandemia. Desde março de 2020, Sorriso tem implantado várias medidas, inclusive com a abertura de um Hospital de Campanha Municipal com atendimento 24 horas para pacientes positivos ou com sintomas. Além disso, os cinco leitos de terapia semi-intensiva da UPA, foram reestruturados e estão atendendo como terapia intensiva.

O secretário lembra que essa não é a primeira vez que o município enfrenta problemas no recebimento de medicação. Em maio de 2020 a Secretaria de Saúde e Saneamento já havia divulgado que muitas empresas que haviam vencido concorrências públicas em Sorriso comunicaram dificuldades para entregar os medicamentos devido à falta de insumos para a produção dos mesmos.

“Ainda naquele período inicial de pandemia as empresas nos informaram que não tinham insumos para manipular e fornecer os medicamentos. Hoje, voltamos a enfrentar e de forma mais crítica essa situação e tememos pela falta dos bloqueadores neuromusculares”, adianta.

Conforme o secretário, o departamento de licitação da Prefeitura Municipal já foi informado da situação e tem convocado as demais empresas que também participaram dos certames. Contudo, como já foi relatada a falta de insumos pelas primeiras classificadas, não há garantias de que as demais classificadas consigam fornecer a medicação. Além, disso, também é visível o aumento nos preços, pontua o secretário.

O secretário frisa que esse é um problema que foge ao controle da Prefeitura. “Hoje enfrentamos uma situação muito peculiar, pois temos dinheiro em caixa para adquirir o medicamento, mas infelizmente não temos medicamentos à disposição para aquisição devido à pandemia”, destaca.

Nesse contexto, frisa o secretário, é essencial que a população continue com as medidas preventivas como o uso da máscara, a higienização constante das mãos e o distanciamento social. O secretário complementa que “mais do que nunca precisamos ser conscientes e fazer uso das medidas básicas; nosso foco nesse momento está em evitar as aglomerações e festas clandestinas”, diz.

Rede de ajuda

Para quem tem suspeita ou testou positivo, Marchioro lembra que o HC está aberto 24 horas, assim como a UPA. Além disso, o PSF Novos Campos, localizado na Zona Leste, também está atendendo com horário estendido no período noturno das 18 horas até às seis da manhã do dia seguinte de segunda a sexta-feira e das 7 às 19 horas aos sábados e domingos. E há ainda as Unidades Básicas de Saúde que estão preparadas para atendimento e encaminhamento.

No caso da necessidade de medicação, os pacientes podem retirar nas três farmácias cidadãs da área urbana – a Farmácia Cidadã Central 24 Horas, a do Bela Vista e a da Zona Leste e nas duas dos distritos – Primavera e Boa Esperança, somente é necessário que o paciente apresente receita do Sistema Único de Saúde (SUS).

O secretário lembra ainda que qualquer dúvida em relação à Covid-19 ou mesmo denúncia pode ser realizada pelo número 150 que atende das 7 horas da manhã à meia-noite.

Claudia Lazarotto
Fotos: Decom