Início Geral PRF morre em grave acidente; moto pode ter atingido 200 km/h

PRF morre em grave acidente; moto pode ter atingido 200 km/h

0

O policial rodoviário federal aposentado Joílson Soares Xavier, de 51 anos, morreu após colidir sua motocicleta, uma Suzuki de alta cilindradas, que havia comprado há cerca de um mês, contra uma caminhonete Mitsubishi de cor prata. O acidente foi registrado na manhã deste domingo (30), no km 305 da BR-262, em Campo Grande (MS) quando ele seguia num comboio com outros motociclistas. 

Segundo informações, Joílson era cuiabanano, mas quando estava na ativa, atuava no estado vizinho, Mato Grosso do Sul. A Polícia Civil de Campo Grande investiga se ele atingiu a velocidade de 200 km/h. A velocidade permitida para a via é de 60 km por hora. 

Em entrevista ao site Campo Grande News, o delegado Leandro Costa Lacerda de Azevedo, plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) disse que o policial seguia em alta velocidade e bateu de frente com um Mitsubishi Pajero ao não conseguir fazer uma curva fechada. “Com certeza ele estava a mais de 100 km/h e agora será investigado se atingiu 200 km/h”, disse o delegado.  

Segundo as primeiras investigações da Polícia Civil, não havia marcas de frenagem na pista, o que pode indicar que não houve tempo para reação do piloto nem do motorista do veículo, um idoso de 85 anos, que foi atendido no local com ferimentos leves.

Viaturas do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram encaminhadas para atender a ocorrência e constataram a morte de Joílson. O centro de operações da Polícia Rodoviária Federal também foi avisado. Com o forte impacto, a motocicleta ficou totalmente destruída. A caminhonete também ficou bastante avariada na parte frontal, onde fica o motor. 

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro, como morte a esclarecer. As causas do acidente e do óbito do PRF aposentado serão apontadas pela Polícia Civil com auxílio de laudos da perícia técnica realizada no local.  

Folha Max