Início Cidades Sorriso Prefeitura de Sorriso apresenta proposta de revisão geral anual (RGA) para 2023

Prefeitura de Sorriso apresenta proposta de revisão geral anual (RGA) para 2023

0

Administração oferece recomposição salarial aos servidores públicos municipais e atualização de cargos e salários.

Depois de conceder a revisão geral anual (RGA), de 5%, em setembro do ano passado, para os servidores públicos do Município, a Prefeitura e Sindicato dos Servidores Municipais de Sorriso (Sinsems) reuniram-se na tarde desta terça-feira (7). A proposta da Administração Municipal é equiparar os cargos e salários e a recomposição de 1% para todos os servidores. No mês de setembro 2022, o Município concedeu 5, mais 1% agora, soma 6% de reposição salarial.

O secretário de Administração, Estevam Calvo, apresentou, ao presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorriso (Sinsems), Leocir Faccio, e aos demais sindicalistas que acompanharam a reunião, que a proposta está baseada no estudo de impacto financeiro da Prefeitura. “Estamos aqui para fazer o melhor por todos, principalmente aos servidores, analisando o contexto geral, trazemos uma proposta de grande impacto para o Município com a readequação de 500 cargos de servidores, que ao longo do tempo sofreram algum tipo de desigualdade. Para resolver essa questão e continuar avançando, quanto ao reajuste salarial, ofertamos ao Sinsems um valor que equivale a recomposição salarial. Sendo que no ano passado os servidores já receberam 5% e para complementar, a data base nesse ano oferecemos mais 1% que somaria os 6% que equivale ao índice do IPCA, mais um aumento de 100% no vale-alimentação que passará de R$ 200,00 para R$ 400,00. Isso daria um grande impacto financeiro aos cofres do Município, mas teríamos condições de atender todas as classes de servidores”, pontua Estevam.

A proposta desapontou os representantes do Sindicato, Leocir Faccio destacou que havia pedido uma recomposição salarial de 6% para os servidores em geral e 8% para os professores já neste ano e mais 100% da vale-alimentação. “Mesmo dobrando o valor a vale-alimentação fica muito aquém das despesas do servidor com alimentação, uma vez que não paga 20 marmitas/mês. Faremos uma análise dos que nos foi ofertado e vamos apresentar uma contra proposta”, disse Faccio.

 Participaram da reunião o secretário Estevam, Bruno Delgado (adjunto de Administração) presidente e representantes do Sindicato, a vereadora Jane Delalibera, e o vereador Chico da Zona Leste

DA ASSESSORIA