Início Cidades Mato Grosso Polícia monta barreiras na BR-163 de acesso às fazendas para evitar crimes...

Polícia monta barreiras na BR-163 de acesso às fazendas para evitar crimes em propriedades rurais

0

Uma operação integrada da polícia montou barreiras na BR-163 que dá acesso às fazendas do norte do estado para evitar crimes nas propriedades rurais. A ‘Patrulha Rural’ começou nesta terça-feira (6) e deve prevenir furtos e roubos de defensivos agrícolas e de cargas.

O lançamento oficial da operação foi no trevo que dá acesso ao município de Vera. Policiais, civis, militares, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), se reuniram e traçaram estratégias para a região.

Motoristas, veículos e cargas serão fiscalizados ao longo da BR. Durante a operação outras barreiras serão feitas, não só na rodovia federal, mas também em estradas vicinais que dão acesso às fazendas.

“Vamos fazer a visitação nas propriedades, palestras orientativas nessas comunidades rurais, fazer essa grande ação para tentar inibir essas ações criminosas. O setor produtivo tem sofrido com isso em todo o estado”, explicou o Coronel Wesley Sodré.

Operação monta barreiras para evitar crimes no norte do estado — Foto: Polícia Militar

Operação monta barreiras para evitar crimes no norte do estado — Foto: Polícia Militar

Segundo Wesley, a operação não tem data pra terminar. As fiscalizações serão constantes, tanto durante a safra de soja, que começou de forma tímida por causa da falta de chuva, como também na segunda safra no ano que vem.

“Temos uma particularidade na nossa região que é a economia fortemente baseada no agronegócio e acaba se tornando alvo de ações criminosas.

Para o presidente do Sindicato Rural de Sinop, Ilson José Redivo, ter a patrulha no campo o traz a sensação de segurança para os produtores.

“O crime atua de várias maneiras e as vezes o produtor não tem por si só condições de se proteger desse crime. A somatória desses esforços vai fazer com que diminua a criminalidade no campo”, ressaltou.

Por Yasmim Oliveira, Centro América FM