Início Cidades Mato Grosso MT: Secretário de Saúde diz que estado já vive 3ª onda da...

MT: Secretário de Saúde diz que estado já vive 3ª onda da Covid

0

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, afirmou que Mato Grosso já vive uma terceira onda da Covid-19, inclusive com o registro de novas variantes da doença circulando no Estado.

“Acho que nós já estamos em uma terceira onda, muito provavelmente. O que é uma onda? É quando você tem um período de declínio substancial e depois começa a crescer novamente. E isso já começa a aparecer aqui”, disse.

“Nós já temos novas variantes circulando, o que também pode estar afetando esse cenário. Em alguns municípios, já sentimentos o crescimento substancial”, emendou.

As declarações foram dadas pelo secretário na manhã desta quinta-feira (20), em uma entrevista à uma rádio da Capital.

Segundo ele, o atual cenário é resultado de uma série de fatores, especialmente o comportamento da população, além da flexibilização das medidas restritivas do comércio, por exemplo.

“Tivemos uma série de episódios, principalmente, o Dia das Mães, a flexibilização – praticamente total – nos municípios das atividades que estavam tendo uma certa restrição e isso aumenta a circulação do vírus”, pontuou.

“Além disso, a população está se comportando como se a pandemia tivesse acabado. Nós temos número de óbitos muito significativo acontecendo diariamente. E, mais uma vez, quero pedir a todos que continuem adotando as medidas de segurança. Nós não vencemos essa batalha ainda não”.

O secretário ainda alertou que o aumento de casos nos últimos dias trará reflexos nas hospitalizações decorrentes da doença em Mato Grosso.

Atualmente, conforme ele, a taxa de ocupação em leitos de UTIs adultos está em cerca de 77%, percentual que tende a crescer em breve.

“Os efeitos deste crescimento [número de casos] vamos perceber na hospitalização daqui uns 15 ou 20 dias. É um acompanhamento diário. Precisamos estar preparados caso, efetivamente, a terceira onda venha com uma densidade muito grande de número pessoas infectadas”, concluiu.

Agora MT