Início Cidades Mato Grosso MT e outros 5 estados estão em alerta para falta de abastecimento...

MT e outros 5 estados estão em alerta para falta de abastecimento de oxigênio hospitalar, diz Ministério da Saúde

0

Mato Grosso e outros cinco estados estão em alerta para a falta de abastecimento de oxigênio hospitalar, produto usado pelos pacientes com Covid-19. A situação foi informada durante reunião entre o Ministério da Saúde e a Procuradoria-Geral da República (PGR) nessa segunda-feira (22).

A situação também é preocupante nos estados do Acre, Rondônia, Amapá, Ceará e Rio Grande do Norte

Já Pará, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul estão em estado de atenção.

A reunião contou também com representantes da empresa White Martins, uma das principais produtoras de oxigênio medicinal do país.

A reunião ocorreu para discutir as dificuldades relativas ao abastecimento do insumo em todo o país neste momento de agravamento da pandemia e estratégias para enfrentar o problema.

O general Ridauto Fernandes, diretor de Logística do Ministério da Saúde, explicou as medidas adotadas pela pasta para evitar o desabastecimento.

Estão em curso tratativas para aumentar a produção de cilindros e para instalar concentradores de oxigênio em diversos locais, que funcionarão de forma similar às mini usinas produtoras do insumo.

Covid-19 em MT

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que 125 pessoas morreram vítimas da Covid-19 nas últimas 24 horas. O boletim foi divulgado nesta segunda-feira (22). Este é o recorde de mortes em um dia desde o início da pandemia, em março do ano passado.

Com isso, as mortes por Covid-19 no estado chegaram a 6.938.

O número de novos casos da doença também é alto em Mato Grosso. Nas últimas 24 horas, foram 3.130 novos registros. No total, o estado registra 289.823 casos de Covid-19.

Caos na saúde em Mato Grosso

Conforme dados da SES, atualmente 2235 pessoas estão internadas, sendo 840 na UTI. A fila de espera por leito de UTI em Mato Grosso é de 189 pessoas, de acordo com a SES.

Desde o dia 8 de março, não tem leitos de UTI disponíveis no estado. Após a lotação máxima, o número de pacientes aguardando a liberação de leito só aumenta.

O colapso de saúde se estende aos hospitais particulares. Em Cuiabá, alguns hospitais fecharam as portas do pronto-atendimento, devido à superlotação de pacientes com Covid-19.

Em Mato Grosso, cinco pessoas morreram em decorrência da Covid-19 a cada duas horas na última semana. De acordo com os dados do Painel Covid-19 da SES, do dia 14 até o último domingo (21), foram 425 mortes.

Ou seja, em média, 60 pessoas foram vítimas do novo coronavírus, por dia e pelo menos duas pessoas morreram por hora.

Com o aumento de casos e internações de pacientes com Covid-19 em Mato Grosso, a empresa que faz o abastecimento de oxigênio em 28 cidades, incluindo Sinop, Lucas do Rio Verde e Água Boa, informou as secretarias de saúde e o governo do estado sobre o risco de desabastecimento nas unidades de saúde.

Proposta do governo

Depois de uma reunião com deputados, o governador Mauro Mendes (DEM) decidiu antecipar cinco feriados a partir de sexta-feira (26). Como a sexta-feira seguinte é a Sexta Feira Santa, seria feriado desta sexta-feira (26) até o domingo de Páscoa (4), totalizando dez dias, como tentativa de reduzir o contágio da Covid-19.

Para isso, o governador deve encaminhar o projeto de lei à Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nesta terça-feira (23) para antecipar feriados.

Se for aprovada pelos deputados, a antecipação passa a valer a partir desta sexta-feira e encerra no dia 4 de abril, contando 10 dias corridos.

G1MT