Início Cidades Mato Grosso MT é o 3º estado com a menor taxa de desemprego do...

MT é o 3º estado com a menor taxa de desemprego do país

0

Mato Grosso é o terceiro estado com a menor taxa de desemprego do país, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta terça-feira (31). O percentual de desocupação no estado teve uma leve queda de 9,9% para 9%, entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano, respectivamente.Leia mais

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). No levantamento feito no mesmo período do ano passado, 10,2% da população mato-grossense estava desempregada.

O resultado mostra que o desemprego no estado está em queda, com o mercado de trabalho tentando buscar uma recuperação da crise provocada pela pandemia da Covid-19. A taxa registrada em Mato Grosso está abaixo da média nacional. O desemprego no Brasil ficou em 14,1% (14,4 milhões de brasileiros).

Atualmente, Mato Grosso está atrás apenas de Santa Catarina (5,8%) e Rio Grande do Sul (8,8%).

A pesquisa apontou que o estado tem cerca de 2,8 milhões de pessoas com idade para trabalhar. Entre abril e junho deste ano, 63 mil pessoas passaram a integrar esse grupo.

De acordo com o IBGE, estima-se que 1,6 milhão de pessoas no estado estavam trabalhando no segundo trimestre deste ano, enquanto que o número de desocupados era de 162 mil pessoas. Não houve variação significativa se comparado com levantamentos anteriores, referentes a 2020 e ao primeiro trimestre deste ano.

Já o total de desalentados – pessoas que desistiram de procurar trabalho por acharem que não encontrariam – foi estimado em 23 mil, de abril a junho deste ano, queda de 36% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi de 37 mil. No primeiro trimestre de 2021, o número ficou em 31 mil.

Trabalho informal

O estudo mostra ainda que a taxa de trabalho informal da população de 14 anos ou mais ficou em 41,4% em Mato Grosso no segundo trimestre de 2021. O valor está acima da média brasileira, que é de 40,6%.

O número aumentou de 435 mil, no segundo trimestre de 2020, para 486 mil, no mesmo período deste ano, uma alta de 11,7%. No primeiro trimestre de 2021, estava em 470 mil.

Rendimento em queda

A pesquisa aponta que o rendimento médio dos trabalhadores de Mato Grosso está em queda.

No segundo trimestre deste ano, estimou-se em R$ 2.425 o rendimento médio real habitual de todos os trabalhos no estado. O valor é cerca de 2% menos se comparado com o trimestre anterior, quando a média era de R$ 2.474.

A queda é ainda menor se comparado com o mesmo período do ano passado. Em 2020, o rendimento médio do trabalhador era de R$ 2.598 – 6,6% maior.

Geração de vagas

Em Mato Grosso, segundo o IBGE, o setor de construção foi o único que aumentou o número de trabalhadores, passando de 119 mil, de abril a junho do ano passado, para 149 mil, no mesmo período deste ano. O aumento é de 25,6%.

No país, o setor foi o que mais gerou emprego, contratando cerca de um milhão de novos trabalhadores na comparação anual – um aumento de 19,6% e que representa 23,5% do total de novos ocupados no país.

G1MT