Início Cidades Sorriso ‘Aprendiz Sorriso Legal’ inseriu 41 jovens no mercado de trabalho

‘Aprendiz Sorriso Legal’ inseriu 41 jovens no mercado de trabalho

0

Na edição deste ano, 148 adolescentes finalizaram o projeto

Em uma solenidade realizada no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI), a Prefeitura de Sorriso, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), encerrou na noite de ontem (06) a segunda etapa do projeto ‘Aprendiz Sorriso Legal’, edição 2021. Neste semestre, 43 adolescentes concluíram a formação e receberam certificados. 

Desenvolvido pela equipe do AEPETI (Ações Estratégias do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), o projeto prepara e busca inserir jovens de 14 a 17 anos no mercado de trabalho na condição de aprendiz.

“Mais uma etapa do projeto concluída. Esses jovens agora estão aptos a disputar vagas no mercado de trabalho e conquistar o primeiro emprego. Agradecemos a parceria de todas as empresas que nos auxiliam nesse projeto, alocando menores aprendizes em seus quadros de funcionários”, disse a secretária adjunta de Assistência Social, Daniella Marsola.

Felipe Teles, de 16 anos, é um dos concluintes do projeto e já está há dois meses trabalhando contratado como menor aprendiz em uma das empresas parcerias do Aprendiz Sorriso Legal. “Foi uma experiência incrível participar do projeto porque além de muito conhecimento adquirido, conseguimos nos reinventar como pessoa e descobrir habilidades. E o mais importante é que o Aprendiz Sorriso Legal nos abre as portas do mercado de trabalho”, diz o jovem. 

Zildete Zorzo, que representa a RST Silos e Armazéns, empresa parceira do projeto Aprendiz Sorriso Legal, diz que há seis anos contrata jovens aprendizes. “Este é o primeiro ano que assumo um aprendiz deste projeto. Sinto como dever de cidadã ajudar a formar esses jovens e dar oportunidade para o ingresso ao mercado de trabalho. Se toda empresa abrisse suas portas, dando oportunidade a esses adolescentes teríamos no futuro mais mão de obra qualificada e uma sociedade melhor”, frisa. “Adotando a metodologia do menor aprendiz conseguimos moldar o funcionário conforme a nossa necessidade e isso se torna vantajoso para a empresa”, garante Zildete.  

Os vereadores Acácio Ambrosini e Celso Kozak prestigiaram o evento. “Precisamos dar oportunidade aos nossos jovens de se capacitarem e terem a chance de ingressar no mercado de forma legal. E nesta fase, o apoio da família é muito importante. Eu me comprometo, em 2022, ser um empresário parceiro do projeto contratando um aprendiz para compor o quadro de funcionários da minha empresa”, disse Acácio.

Na primeira etapa, finalizada no mês de julho, 105 adolescentes que participaram do curso receberam o certificado.  Esta edição contou com 164 inscritos. Destes, 148 finalizaram o projeto, sendo que 41 deles já foram contratados por empresas parceiras. Neste ano, 27 empresas de Sorriso aderiram ao projeto. 

“Sem dúvida é uma grande vantagem para os empresários a contratação de um menor aprendiz, pois esses adolescentes passam por um processo de qualificação e saem do projeto preparados para o mercado de trabalho” reforça a gestora do AEPETI, Milana Silvia Higino Mendes. 

Texto: Fabiola OstFotos: Ney Pinheiro