Início Cidades Sorriso Sorriso: Na Capital, secretário adjunto busca ampliar formas de acesso aos programas...

Sorriso: Na Capital, secretário adjunto busca ampliar formas de acesso aos programas estaduais

0

Simplificar as normativas que regem a regulamentação do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar e de Pequeno Porte (Susaf), criado pela lei 10.502 de 18 de janeiro de 2017. Foi esse o pedido realizado pelo secretário adjunto de Agricultura e Meio Ambiente de Sorriso, Márcio Kuhn, ao deputado estadual Dilmar Dal’Bosco. Márcio lembra que Sorriso aderiu ao Susaf ainda em dezembro de 2019. “Desde então, temos sete famílias cadastradas. A partir da adesão, as famílias podem comercializar sua produção em todo o Estado, o que aumenta as possibilidades de novos mercados”, destaca.

Conforme o gestor, a reunião ontem (28) serviu para debater com o deputado formas legais de flexibilizar o acesso ao Susaf. “Flexibilizando, temos certeza de que outras famílias também poderão aderir ao Sistema; além disso, dará oportunidades para que outros municípios também possam aderir”, frisa.

Márcio explica que para aderir ao Susaf, o produtor precisa primeiro fazer a adesão ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM). A partir da certificação municipal é que o produtor pode solicitar à Prefeitura à adesão ao Sistema do Estado.  “É um processo integrado”, diz. “O deputado nos atendeu e disse que irá buscar formas de simplificar esse acesso”, relata. Além de Sorriso, no fim de 2020 Juscimeira também aderiu ao Susaf.

Ainda com Dal’Bosco, o gestor adjunto da SAMA, solicitou apoio para que o Município possa legalizar e integrar o Serviço de Inspeção Sanitária de Produtos de Origem Animal (Sise) para o Abatedouro Municipal de Aves, ampliando o campo de comercialização para os produtores locais. “Dependemos de uma vistoria que deve ser realizada pela equipe do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea- MT). Contudo, agora, nesse momento de pandemia o Indea está com dificuldade para a realização das vistorias”, explica. “Nossa busca nesse momento é pelo Sise para, futuramente, buscarmos também o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-Poa). Dal’Bosco se mostrou receptivo aos pedidos”, salienta.

Na Empaer

Já na reunião com o diretor da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Renaldo Loffi; Márcio Kuhn solicitou a viabilidade da Empaer ofertar cursos de capacitação para os produtores rurais, visto que uma das exigências para que os mesmos tenham acesso às políticas de crédito é justamente a capacitação profissional constante. “Na Empaer também tivemos uma resposta positiva; estamos no aguardo dos cursos que serão ofertados”, finaliza Márcio.

Claudia Lazarotto
Fotos: Divulgação