Início Cidades Sorriso Sorriso está entre os 60 municípios de MT que estão em alerta...

Sorriso está entre os 60 municípios de MT que estão em alerta para risco de tuberculose em crianças

0

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) emitiu um alerta para 60 municípios de Mato Grosso sobre o risco de turbeculose em crianças de 0 a 9 anos. O alerta foi emitido nesta quinta-feira (6) por meio da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica.

De acordo com a secretaria, o número de casos de tuberculose nessa faixa etária tem sido alto desde 2015.

A região mais atingida é a baixada cuiabana, composta pelos seguintes municípios: Acorizal, Barão de Melgaço, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Cuiabá, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande.

Somente no ano passado, a região registrou 37 casos da doença, o que é considerado um número elevado, segundo a SES-MT.

Segundo a secretaria, isso pode representar um descontrole da doença no estado, pois onde há uma criança infectada, também há um adulto doente e sem tratamento.

Além da baixada cuiabana, estão em alerta os seguintes municípios: Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Paraguai, Alto Boa Vista, Araputanga, Apiacás, Arenápolis, Barra do Garças, Barra do Burgres, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo do Parecis, Canarana, Castanheira, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Diamantino, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Jaciara, Jauru, Juara, Juína, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Nova Canaã do Norte, Nova Nazaré, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo, Pedra Preta, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Primavera do Leste, Porto Estrela, Querência, Rio Cascalheira, Rondonópolis, Santo Antônio do Leste, São José do Rio Claro, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Santa Terezinha, Sapezal, Sinop, Sorriso e Tangará da Serra.

A secretaria informou que o descontrole da doença pode ter sido ocasionado pela falta de priorização nas ações de controle contra a tuberculose, a baixa realização de exames e tratamento para os casos notificados, e a falta de identificação precoce.

O estado informou ainda que vai fazer o mapeamento de onde há casos notificados e realizar o tratamento direto de todos os casos confirmados.

Para o controle da doença, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza a vacina Bacillus Calmette-Guérin (BCG), que diminui as formas mais graves da doença. O imunizante deve ser aplicado em recém-nascidas, ou em crianças de até 4 anos, 11 meses e 29 dias.

G1MT