Início Editorias Polícia Polícia Civil prende mais dois envolvidos em homicídio de empresário morto por...

Polícia Civil prende mais dois envolvidos em homicídio de empresário morto por engano em Juruena

0

A | A

Duas pessoas envolvidas no homicídio de um empresário ocorrido no mês de outubro em Juruena, entre elas o mandante ou intermediário e a pessoa que teria cedido a arma do crime, tiveram mandados de prisão cumpridos pela Polícia Civil, nesta terça-feira (15.11). Segundo as investigações da Delegacia de Juruena, a vítima, V. A. C., foi morta por engano, sendo outra pessoa alvo dos suspeitos. 

O crime ocorreu no dia 14 de outubro quando a vítima foi alvejada por disparos de arma de fogo dentro do veículo em que estava. No dia dos fatos, o executor da vítima foi preso em flagrante logo após o crime, contudo, o outro executor que auxiliou, encontra-se foragido.

Após a prisão do suspeito, foi instaurado inquérito policial para apurar a motivação do crime assim como envolvimento de outras pessoas no homicídio. Nas investigações conduzidas pelo delegado Mateus Almeida Oliveira Reiners, foi comprovado que o crime tinha como alvo outra pessoa, sendo o empresário morto por engano, após ser confundido com o verdadeiro alvo. 

Durante os trabalhos investigativos, também foram identificados outros envolvidos, entre eles a pessoa que teria sido o intermediário do crime, responsável pela contratação do executor (preso em flagrante na data dos fatos), assim como o responsável por emprestar a pistola calibre .380 utilizada no homicídio. 

Diante dos fatos levantados nas investigações, o delegado Mateus Reiners representou pelo mandado de prisão preventiva dos suspeitos que foi deferida pela Justiça e cumprida nesta terça-feira (15). 

Os investigados foram conduzidos à Delegacia de Juruena onde após serem interrogados sobre os fatos foram colocados à disposição da Justiça. “Com a prisão dos suspeitos, já são três envolvidos presos e um que continua foragido. As investigações seguem em andamento para total esclarecimentos dos fatos e prisão de possíveis outros envolvidos no crime”, disse o delegado.

DA ASSESSORIA PJC